APRESENTAÇÃO

        Anatomia Humana é o ramo da ciência que estuda a organização estrutural do Corpo Humano, enfatizando a disposição e sintopia das estruturas anatômicas pertencentes a cada sistema e região do corpo e correlacionando com aspectos funcionais. Como base das ciências biomédicas, a disciplina de Anatomia Humana está presente no projeto pedagógico de vários cursos das áreas de ciências biológicas e da saúde, sendo ministrada por meio de conteúdos teóricos e práticos.

        A via magna para o estudo de Anatomia é a dissecação do cadáver, complementada pela observação no vivente. A técnica de dissecação consiste na separação cuidadosa, por meio de corte, das estruturas do Corpo Humano, a fim de estudar a forma, a posição, o tamanho e as relações topográficas das mesmas.
        O estudo em um cadáver inteiro ou dissecado deve ser sempre acompanhado de um Atlas e um Livro-Texto para referência. Além disso, para um bom aproveitamento da disciplina de Anatomia, outro material didático-pedagógico importante é um guia ou roteiro, que direciona o estudo da Anatomia para diferentes abordagens anatômicas e/ou clínicas, dependendo do objetivo proposto.
        Pensando nisso, com apoio da Pró-Reitoria de Graduação da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), em parceira com a disciplina de Anatomia Humana do Instituto de Ciências Biomédicas (UFU), foi criado o Guia de Anatomia Asclépio*, um site onde o estudante irá encontrar todo material necessário para o estudo da Anatomia, especialmente roteiros teórico-práticos, atlas e aspectos complementares interdisciplinares.

        Os roteiros teórico-práticos contêm os principais tópicos teóricos a serem estudados em um determinado assunto, bem como uma relação de estruturas anatômicas a serem identificadas no estudo prático. Dentro dos aspectos complementares interdisciplinares, o estudante irá encontrar uma abordagem da Anatomia com a inclusão de aspectos histológicos, embriológicos e fisiológicos do corpo humano, cruciais para o desenvolvimento de posteriores anomalias estruturais e funcionais. No atlas digital, o aluno poderá estudar as principais estruturas anatômicas do Corpo Humano em peças preparadas por técnicos e professores do Laboratório de Anatomia Humana da Universidade Federal de Uberlândia.

        O Guia de Anatomia Asclépio é resultado parcial de um projeto de acadêmicos da Faculdade de Medicina da UFU sobre “Aprimoramento e organização de material didático-pedagógico como facilitador para aulas práticas no Laboratório de Anatomia Humana”. Este material tem o intuito de aumentar o interesse e a compreensão do aluno pelo estudo da Anatomia, assim como pelo estudo da Histologia, Fisiologia e da Embriologia. Além disso, objetiva tornar o estudo prático mais dinâmico, minimizando o falso pensamento de que a Anatomia é uma disciplina em que se exige mais memória do que compreensão.

               

Autores:
Alan Bartasson Ferreira Rosa
Acadêmico da Faculdade de Medicina (UFU)

Pedro Zerri David
Acadêmico da Faculdade de Medicina (UFU)

Daniela Cristina de Oliveira Silva
Professora da Disciplina de Anatomia (ICBIM, UFU)

Colaboradores:
Lázaro Antônio dos Santos
Técnico do Laboratório de Anatomia (ICBIM, UFU)

“Vocês se lembrarão um pouco do que ouviram, muito do que leram, mais do que viram e, sobretudo, do que experimentaram e amplamente compreenderam”
                                                                                                                    Keith L. Moore

 

* O nome do Guia de Anatomia foi dado em homenagem a Asclépio (do grego: Asklepiós), o deus da Medicina e da cura da mitologia grego-romana. Mais conhecido como Esculápio (em latim: Aesculapius), era filho de Apolo, um deus, e Corônis, uma mortal, e foi criado pelo centauro Quíron, que lhe ensinou as artes da cura e da caça. É possível que seu nome significasse “curador gentil”, pois seu poder curativo era tão grande que restaurava a saúde para muitos desenganados, e que por isso se dizia que ele ressuscitava os mortos. Seu status divino não era unânime entre os antigos, alguns o tinham como deus, outros como um herói-deus ou como um semideus. Há ainda aqueles que o consideravam como um mortal, médico, que havia aprendido a arte da cura e ensinado a seus filhos Podalírio e Macaão. Entre as curas de Asclépio, estão as de vários heróis feridos como Hércules, Hipólito, Ascles, Glauco, Capaneu e Panassis. Após sua morte, outras curas lhe foram atribuídas e foram acontecendo em seus santuários ao longo dos séculos. Sua imagem é representada usualmente como um homem maduro, vestido de uma túnica que lhe descobre o ombro direito, e apoiado a um bastão ou cajado onde se enrola uma serpente. O bastão de Asclépio se tornou o símbolo da Medicina na contemporaneidade em vários países do mundo e está presente na bandeira da Organização Mundial da Saúde.

   Estátua de Asclépio no museu do    Teatro de Epidauro, Grécia.